Indiciamento do Senador Renan Calheiros

Confira os comentários da associada Mariana Zopelar para o Jornal Diário da Manhã, sobre o indiciamento do Senador Renan Calheiros.

Cotidiano
Disputa em Goiás começa a entrar em ritmo de largada
Ainda é cedo para falar em sucessão, mas a corrida às eleições do ano que vem em Goiás já começou, principalmente nos bastidores. A verdade é que nenhum partido prefere falar sobre o assunto agora

Diário da Manhã
DIÁRIO DA MANHÃ
13 de julho de 2021 15:20 | Atualizado há 2 meses




Ainda é cedo para falar em sucessão, mas a corrida às eleições do ano que vem em Goiás já começou, principalmente nos bastidores. A verdade é que nenhum partido prefere falar sobre o assunto agora. O temor político é que a discussão seria um tanto quanto prematura haja vista que ainda estamos no meio do ano que antecede às eleições, por isso, inoportuna no momento. O governador Ronaldo Caiado, por exemplo, prefere se manter focado em sua administração. Mesmo assim, Caiado postou em suas redes sociais um alerta sobre a costura de apoios para se reeleger ao governo. ‘Vou buscar alianças com todos os partidos que queiram ter um sentimento de continuar a lutar por melhorar Goiás e colocá-lo entre os melhores estados do País’, disse. Nos interstícios dessa costura há quem diga, que já estaria praticamente selada a aliança mais difícil às eleições de 2022 em Goiás: a do DEM com o MDB. Praticamente definida, agora seria encontrar uma forma de se ter pouca resistência de alguns inconformados, que preferem uma candidatura própria. Se de fato a aliança com Caiado sair, o MDB, de Daniel Vilela e Iris Rezende, acerta no timing, capaz, quem sabe, de dar ao MDB a chance de comandar o governo de Goiás em um futuro próximo.

Permanece
Um dos últimos moicanos, inclusive, o único responsável pelo Brasil não sair da crise econômica até hoje, o ministro Paulo Guedes (foto), ainda continua dando as cartadas no governo federal. Ainda.

Jogada
Paulo Guedes articula aumentar o benefício Bolsa Família, de R$ 190 para R$ 300, em período pré-eleitoral. Com isso, Bolsonaro teria milhões de votos a mais garantidos para a sua reeleição.

Receio
Espera-se que os protestos em Cuba, contra o governo, não contaminem a realidade política brasileira.

Oferta
Nas redes sociais cresce o número de ofertas de placas de energia solar. O que impressiona é a quantidade de empresas oferecendo seus produtos.

Saída
A verdade é que com a ‘bandeira vermelha’ instituída nesse período de seca, com o agravamento de uma crise hídrica, a energia fotovoltaica pode ser uma grande saída para o bolso do brasileiro

Rejeição
O Congresso Nacional não está bem na fita. Quase 40% dos brasileiros rejeitam sua atuação na condução política do Brasil.

Só aqui
No Brasil é assim. Policial vende vacina contra a Covid, reverendo vende vacina contra a Covid, coronel vende vacina contra a Covid. Só pode ter alguma coisa errada…

Abuso
Tá errado, erradíssimo. Em algumas padarias de Goiânia, um pão com mussarela e presunto mais um copo de leite custar cerca de R$ 7,00.

Oportunismo
Pesquisas de preços revelam que materiais de pescas e de acampamentos tiveram aumento nesse período de férias.

Vixi
No Mato Grosso, que, também, sediou parte da Copa América, a revelação de uma nova cepa da Covid-19.

Sobre o futuro de Renan Calheiros


O senador Renan Calheiros (foto) foi indiciado pela Polícia Federal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no último dia 3. Para a advogada Mariana Zopelar, associada da Bernardo Fenelon Advocacia, ainda é cedo para falar sobre o afastamento do parlamentar, tendo em vista que até o momento o STF não se manifestou sobre o assunto. ‘Como não houve até o presente momento sequer manifestação do STF sobre a validade do indiciamento feito pela PF, é muito prematuro falar em afastamento do parlamentar’, disse a advogada. Em relação à perda do cargo, Mariana explica que para isso acontecer, ‘é necessário o que haja decisão transitada em julgado, além de uma votação no Senado Federal por maioria absoluta’.

Os sommeliers negacionistas das vacinas
Um dos problemas na Maratona da Vacinação Contra a Covid que aconteceu em Goiânia, segundo relatado pelos próprios funcionários da Prefeitura de Goiânia, foi a ação de alguns sommeliers de vacinas. Tipo aquele que só aceita tomar tal marca, de tal laboratório. Lógico que isso está errado. Não há o porquê de aceitar caprichos de alguns em detrimento de um grande, de um inexorável coletivo. A verdade é que estes sommeliers não passam de negacionistas tentando tumultuar a vacinação em Goiás e de resto no Brasil. Vaias neles

Mariana Zopelar

13.7.2021